Saiba tudo sobre voos com conexão

Voos com conexão, como funcionam?

Na hora de comprar sua passagem aérea, você percebeu que seu voo tem uma conexão. O que isso quer dizer? Como proceder? O que fazer com check-in e bagagem despachada? Não se preocupe, neste post você encontra tudo o que você precisa saber sobre voos com conexão.

O que é um voo com conexão?

Quando o caminho a percorrer é longo, e não há voos diretos entre sua cidade de saída e sua cidade de chegada, é necessário fazer conexão: uma parada em um aeroporto intermediário.

Qual é a diferença entre escala, conexão e stopover?

A escala é uma breve parada em um aeroporto intermediário, seja para algumas pessoas embarcarem ou desembarcarem, ou para abastecimento do avião. Em uma escala, você não troca de avião, apenas permanece cerca de 30 minutos em solo até que o novo voo comece.

No caso da conexão, há troca de avião e um tempo de espera maior. Você precisa desembarcar e pegar outro avião até o próximo destino – e, às vezes, o aeroporto também pode mudar (exemplo Gurulhos-Congonhas). Muita atenção na hora de comprar passagem, para ter certeza de que terá tempo para tudo.

Stopover é algo totalmente diferente, já que não tem a ver com o horário de voo, mas com a vontade do viajante de ficar um tempo a mais num local de parada. Define-se como stopover mais de 24h de parada em um destino internacional, ou mais de 4h em destino internacional – sem pagar a mais, apenas usufruindo da passagem aérea original comprada. No momento da compra, basta escolher a opção “várias cidades” e escolher o roteiro. Aceitar os stopovers depende das regras da companhia aérea. Essa é a chamada viagem com multitrecho.

Por que voos com conexão são mais caros?

Parece contraditório, não é? Em vez de você pagar a mais para o conforto de um voo direto, é no voo com conexão que você gasta mais. Comercialmente, porém, faz sentido. A questão é que você “utilizará” mais de um aeroporto, um avião completamente diferente e uma equipe de bordo distinta. Basicamente, tudo muda, e isso tem um custo para a companhia aérea e para o aeroporto, algo repassado ao passageiro.

Preciso de visto para voos internacionais com conexão?

Depende do país de conexão. Se a parada será em um país que não exige visto de brasileiros, fique tranquilo (a), você não precisa de visto. Porém, vários países exigem visto de conexão, e não ter esse documento pode obrigar você a voltar para casa sem nem chegar ao seu destino final. Consulte aqui os países que exigem visto de trânsito (conexão).

O trâmite para tirar o visto de conexão é bem parecido com o visto de turista. Pesquise no site da embaixada do país de destino – assim, você obterá informações mais precisas sobre cada caso e cada localidade.

Tudo sobre voos com conexão

Posso sair do aeroporto durante uma conexão?

Novamente: depende do país de conexão e se você tem o visto correto. O visto de trânsito (ou de conexão) não dá direito a sair do aeroporto, porém, se você tem visto de turismo para o país de conexão, você pode. De qualquer forma, sair do aeroporto durante uma conexão só vale a pena se o tempo de espera é longo (mais de sete horas), afinal, se atrasar para voltar ao aeroporto pode resultar em perda do voo. É importante que você esteja a postos para a conexão pelo menos duas horas antes do voo seguinte, e lembre-se de que é preciso passar pela imigração em viagens internacionais.

Preciso fazer check-in novamente em voos com conexão?

Uma dica é: sempre pergunte à companhia aérea em todas as paradas, mesmo que a informação já tenha sido passada. A questão é que os planos podem mudar, por conta do dinamismo da aviação.

O que fazer com as bagagens em voos de conexão?

Nesse caso, também cabe a dica de perguntar para a companhia aérea. Na maioria das vezes, a bagagem despachada no aeroporto de origem só pode ser recuperada no aeroporto do destino final. Por isso, tenha em sua bagagem de mão itens de primeira necessidade (uma muda de roupa, roupas íntimas, produtos de higiene, documentação, dinheiro, celular, notebook, carregadores, etc.), principalmente se sua conexão será longa.

Se sua bagagem não for diretamente ao destino final, você deve pegá-la na esteira e despachá-la novamente.

O que fazer em conexões longas?

Os maiores aeroportos geralmente são os locais de conexão, e isso significa uma vasta gama de serviços e locais para explorar dentro do próprio aeroporto. Por isso mesmo, muitos aeroportos têm lounges com refeições e chuveiros, além de pequenos hotéis próprios para quem vai fazer conexão. Isso não costuma ser barato, mas pode valer muito a pena se você ficará, por exemplo, doze horas dentro do aeroporto.

Sua conexão, inclusive, deve ser mais curta do que você imagina. O processo de aterrissagem é demorado, tem imigração envolvida, novo embarque, procura do portão correto… enfim. Quatro horas, em média, devem ser reservadas para a burocracia. Se o intervalo é mais curto que isso, corra!

Passageiros de Primeira Classe ou Executiva (Business) podem ter acesso ao próprio lounge da companhia aérea, que, na maioria das vezes, é gratuito para esse tipo de tarifa.

Leve seu entretenimento com você. Livros, smartphones, tablets e notebooks podem ajudar muito na espera. Se seu voo é internacional, explore o duty-free (free shop) – produtos importados a preços baratos parecem uma ótima ideia, não é?