Como levar alimentos no avião?

Como levar alimentos frescos no avião?

Promoções de passagens aéreas

Hotéis no mundo todo  Aluguel de carros Faça já seu Seguro Viagem

Foi para o Pará e quer levar consigo o açaí, camarão e os peixes maravilhosos? Quem sabe você tem a oportunidade de ir para a França, e quer trazer queijos. Quer transportar alimentos congelados ou frescos no avião? Então, continue lendo para saber quais são as regras para levar alimentos no voo.

Alimentos podem ser levados tanto na mala de mão, quanto na bagagem despachada – sempre respeitando, é claro, as regras de peso e tamanho de bagagem de cada companhia aérea. Lembre-se: cada país tem sua própria regra, pesquise antes da viagem. Abaixo, colocaremos um apanhado geral sobre o assunto.

Como levar bebidas alcoólicas no avião

Líquidos e pastosos

Na bagagem de mão, os líquidos e pastosos só podem ser levados em frascos de até 100 ml, sendo que a soma de todos os frascos não pode ser maior que um litro. É permitido que sejam levadas papinhas de bebê.

Já na bagagem despachada, cada frasco pode ter até um litro. Acesse este artigo se estiver com dúvidas sobre o transporte de bebidas alcoólicas no avião.

Posso levar queijo no avião?

Queijos e embutidos

Em viagens nacionais, o ideal é que esses produtos sejam embalados a vácuo para que não percam sabor ou propriedades. Para entrar com esses produtos no Brasil depois de uma viagem internacional, é necessário que sigam regras específicas da Vigilância Agropecuária, disponíveis neste link.

Como levar alimentos congelados e frescos no avião?

Peixes, camarões, carnes e produtos frescos

Você já sabe que esses produtos não podem ser levados para a maioria dos destinos internacionais, não é? Para viajar pelo Brasil, porém, o transporte de carnes, peixes e camarões é permitido, assim como produtos congelados. O mais importante é saber como acondicionar os produtos.

Deve-se embalar os alimentos e colocá-los em um isopor ou caixa térmica. É importante que o alimento não tenha contato direto com o gelo, por isso, recomenda-se embalagens a vácuo – até porque, conservam melhor o alimento e evitam mau cheiro. Em volta do isopor, é necessário fazer uma proteção plástica – seja aquele famoso protect bag dos aeroportos ou uma boa quantidade de plástico filme.

Dicas
  • Na dúvida sobre o que pode entrar no Brasil, acesse o site do Ministério da Agricultura – este artigo traz todas as informações necessárias.
  • Alguns países, como os EUA ou a Austrália, proíbem a entrada de alimentos frescos no seu território.
  • No território da União Europeia é proibida a entrada de alimentos, leite, carne e produtos de origem animal provenientes de países de fora da Comunidade Europeia.
  • Caso planeje transportar alimentos, verifique a regulamentação do país de destino e dos países de trânsito.
  • Segundo o EM.com.br, “para entrar no país, os produtos devem estar acondicionados em sua embalagem original de fabricação, com rotulagem que possibilite a identificação, e sem evidências de vazamentos. O produto deve se destinar exclusivamente ao consumo do viajante ou de pessoas próximas. A comercialização das mercadorias em território brasileiro é proibida.”
  • Use o bom senso: camarão é uma delícia, mas o cheiro não é dos melhores. Da mesma forma, o doce de leite vazando (ou a vodca) causa incômodo. Com o armazenamento correto dos alimentos e das bebidas, não se atrapalha a viagem de ninguém.
  • Para viagens internacionais para os Estados Unidos, substâncias semelhantes a pó com mais de 350 ml devem ser despachados e, dependendo de seu conteúdo, podem ser proibidos. Isso entrou em vigor a partir de 30 de junho de 2018.

Veja outros assuntos que podem te interessar:

Promoções de passagens aéreas

Hotéis no mundo todo  Aluguel de carros Faça já seu Seguro Viagem


Seja um afiliado eDestinos!