Febre amarela – tudo sobre vacina e áreas de risco

Vacinação contra febre amarela

Uma epidemia de febre amarela tem afetado várias regiões do Brasil. O que é a febre amarela? Quais são os sintomas de febre amarela? Preciso me vacinar contra febre amarela se vou viajar? Quais são os locais afetados? A gente responde neste post.

Febre amarela é uma doença viral transmitida por mosquitos encontrados na parte norte da América do Sul e África. Dor no abdômen, costas ou músculos, calafrios, fadiga, febre, mal-estar ou perda de apetite, náusea ou vômitos são os sintomas mais comuns da doença. Se perceber a ocorrência desses sintomas, procure um médico.

Mosquito transmissor de febre amarela

Vacinação

A vacinação antes de viajar é especialmente recomendada às pessoas que planejam visitar países tropicais, especialmente os que passaram por epidemias de doenças como febre amarela. Isso acontece no Brasil, nos estados da Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal – além das regiões Norte e Nordeste (onde a vacina já era obrigatória).

É importante lembrar a necessidade da vacinação também em países como Benin, Bolívia, Burkina Faso, Gana, Guiana, Camarões, Congo, Libéria, Mali, Níger, República Centro-Africana, Ruanda, Senegal, Togo, Costa do Marfim, Zaire. Na América do Sul, o risco ocorre em locais como Argentina, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela. Veja mais informações no Cives, o Centro de Informação em Saúde para Viajantes. Para saber como emitir seu Certificado Internacional de Vacinação, necessário para entrar nesses países, clique aqui. Atualmente, esse certificado só é emitido caso o viajante tenha tomado a dose completa da vacina, e não aceita a dose fracionada. Portanto, se for tomar a vacina para viajar, leve o comprovante da viagem para tomar a dose completa.

Vacinação contra febre amarela

A vacinação deve ser realizada preferencialmente de seis a oito semanas antes da partida e, pelo menos, quatro semanas antes da viagem para locais com risco de epidemia. Uma das grandes dicas é que você se mantenha informado (a) sobre a obrigatoriedade de vacinação e sobre os locais de epidemia, já que as informações mudam de tempos em tempos. Cuide-se, e não deixe que sua viagem seja o início dos seus problemas.

Importante: existem algumas contra-indicações – crianças com menos de 4 anos, gestantes, pessoas com alguma imunodeficiência e alérgicos a ovo, eritromicina e gelatina.

Mais informações sobre vacinação antes da viagem, você encontra aqui >>> Dicas de Viagem